Destaques

Dizer basta, não basta!

DIZER BASTA NÃO BASTA!
Não basta assistir. É preciso assumir e agir!

 

 

A perda do MUSEU NACIONAL é o reflexo da omissão daqueles que dirigem e gerenciam patrimônio e bens públicos da nossa nação. São pessoas que precisariam (e precisam) atuar, enfrentar, se expor, questionar e denunciar; são pessoas que representam instituições; são pessoas que figuram como políticos; são pessoas que escolhem, votam e são votadas.

O péssimo estado de manutenção e de preservação do patrimônio público do Brasil é notório. Onde estão as pessoas que deveriam estar atuando em nome das instituições, com foco na preservação da nossa cultura e da nossa história?

A destruição de prédios públicos não acontece do dia para noite; acontece processual e gradativamente, dia após dia. Turistas assistem, profissionais são conscientes e enxergam toda a precariedade existente, a sociedade inteira toma conhecimento e, em certas circunstâncias, também contribui com o esfacelamento, por nada fazerem com atitude concreta.

Vale lembrar e trazendo para o âmbito do Estado da Bahia, em 2015 o CAU/BA encaminhou denúncia formal à UNESCO sobre o precário estado dos prédios e do patrimônio público existentes no estado, solicitando Missão Oficial. E qual o resultado? Uma resposta diplomática da UNESCO sem qualquer outra providência efetiva. E lá se vão longos 03(três) anos. TRÊS anos!!!

Podemos afirmar que as pessoas que representam as instituições desconhecem os problemas? A resposta mais transparente é um simples NÃO.

Queremos discutir esse assunto com vocês, Arquitetos e Urbanistas!!!!!

Por esta razão, idealizamos “Oficinas de Diálogo” ou “Oficinas de Ação“, onde poderemos estruturar de forma conjunta e participativa as ideias e apresentar uma proposta de ação para a sociedade e para as demais instituições públicas.

Afinal, não podemos (e nem devemos) estar alheios a questões como esta, tão intrínsecas à nossa profissão. Há muito a se contribuir, basta estarmos dispostos e conscientes de nossas responsabilidades enquanto profissionais e indivíduos que, um a um, compõem toda uma sociedade.

Observem os fatos: são 200 anos de uma arquitetura representativa e um riquíssimo acervo cultural consumidos pelo fogo; 20 milhões de itens do acervo que foram comprometidos; Quantos outros patrimônios precisaremos perder para fazermos a diferença?

Participem! Se inscrevam!

A primeira Oficina de Diálogo com Arquitetos ocorrerá na data de 20 de setembro de 2018, das 19h às 21h, na sede do CAU/BA, com a seguinte chamada: “Quais atitudes devem ser tomadas para reverter o estado de abandono dos prédios públicos estaduais?”.


 

 

 

 

Inscrições através do link: https://goo.gl/forms/a1dS4hFQU9hEpsBQ2
Vagas limitadas a 30 participantes.

Contamos com vocês!

Grande Abraço,

Arq. e Urb. Gilcinéa Barbosa da Conceição
Presidente do CAU/BA

 

 

 

 

 

 

 

 

MAIS SOBRE: Destaques Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

OUTRAS NOTÍCIAS

Destaques

CAU/BA e SINARQ Bahia selam parceria com a realização do Fórum ATHIS

Destaques

Salvador recebe o Arquimemória 6 e reúne profissionais da Arquitetura e instituições do setor

Destaques

IAB-SP ABRE CONCURSO PARA SELEÇÃO DE PROJETO COM PREMIAÇÃO ATÉ R$850 MIL

Pular para o conteúdo