Destaques

CAU/BR divulga a quantidade mínima de cotas por estado e como garantir a diversidade nas chapas aos CAU/UF

As Eleições do CAU 2023 estão chegando! No dia 31 começam as inscrições de candidaturas ao CAU Brasil e aos 27 CAU/UF. Essa é a oportunidade para arquitetos e urbanistas se envolverem ativamente na valorização de nossa profissão e influenciarem o curso do CAU. Desta  vez, com uma proposta revolucionária: as cotas de diversidade. Por isso, ao montar as chapas com os candidatos, é fundamental compreender como cumprir essa obrigação.

 

O objetivo das cotas de diversidade é  promover a inclusão e garantir uma representatividade mais justa e equitativa em nossa profissão. Com mais espaço para grupos historicamente sub-representados, vamos fortalecer a diversidade de perspectivas em nosso campo de atuação, com mais mulheres, pessoas negras, indígenas, LGBTQIA+, pessoas com deficiência, profissionais com atuação no interior e arquitetos e urbanistas com até 10 anos de formação.

 

 

 

Confira o site das Eleições do CAU

 

Para promover a representatividade em todo o país, as Eleições do CAU 2023 estabelecem uma distribuição mínima de cotistas por estado:

 

  • São Paulo: Mínimo de 8 cotistas
  • MG, PR, RJ, RS e SC: Mínimo de 3 cotistas
  • Demais UF: Mínimo de 1 cotista

 

O Estado da Bahia, por exemplo, por ter menos de 9 mil registrados, é obrigado a ter no mínimo um cotista. Contudo, por ter entre 3 mil e 9 mil registrados, é obrigatório atender a dois critérios de representatividade e no registro de candidatura esse nome tem que ocupar o primeiro terço da lista da chapa candidata incluindo a vaga de conselheiro federal.

Essa distribuição busca garantir que as diferentes regiões do Brasil sejam representadas de forma equitativa, dando voz a uma ampla variedade de perspectivas e experiências na construção do futuro do CAU.

 

O cálculo das cotas de diversidade é feito de acordo com a quantidade de profissionais ativos registrados:

 

  • Até 3.000 profissionais: Pelo menos 1 critério de representatividade
  • 3.001 a 9.000 profissionais: Pelo menos 2 critérios de representatividade, não necessariamente na mesma vaga
  • 9.001 ou mais profissionais: Pelo menos 3 critérios de representatividade, não necessariamente na mesma vaga.
  • Além disso, 30% das vagas no primeiro terço devem atender a pelo menos 1 critério de representatividade.

 

Com a inclusão das cotas de diversidade, as Eleições do CAU 2023 abrem espaço para uma representação mais justa e inclusiva. Para montar sua chapa, é essencial compreender os critérios de representatividade e cumprir as cotas obrigatórias.

 

Diversidade é a chave para um Conselho de Arquitetura e Urbanismo que reflita a pluralidade de profissionais e promova a igualdade de oportunidades. Encorajamos todos os arquitetos e urbanistas a se engajarem nesse processo e contribuírem para a construção de um CAU mais forte e representativo.

 

Junte-se a nós nas Eleições do CAU 2023 e faça parte dessa transformação. Com chapas diversas e representativas, vamos contribuir para um futuro que reflita a riqueza da sociedade em que vivemos.

 

Saiba mais sobre as Eleições do CAU

MAIS SOBRE: Destaques Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

OUTRAS NOTÍCIAS

Destaques

CAU/BA e SINARQ Bahia selam parceria com a realização do Fórum ATHIS

Destaques

Salvador recebe o Arquimemória 6 e reúne profissionais da Arquitetura e instituições do setor

Destaques

IAB-SP ABRE CONCURSO PARA SELEÇÃO DE PROJETO COM PREMIAÇÃO ATÉ R$850 MIL

Pular para o conteúdo